A primeira cooperativa de energias renováveis em Portugal (com VÍDEO)

Os telhados da creche Tartaruga e a Lebre, bem no centro de Lisboa, foram cobertos por painéis fotovoltaicos que permitem uma produção anual de electricidade superior a 30.000 Kw/h, o suficiente para abastecer 13 famílias.

Tudo isto foi possível devido ao aparecimento da Coopérnico, a primeira cooperativa dedicada à produção de energias renováveis em Portugal, uma ideia de um grupo de 16 cidadãos que partilha uma preocupação com o desenvolvimento sustentável.

“[A parceria] passa por fazer um aluguer do telhado – ou outro espaço que nos permita instalar as nossas centrais de produção. No final deste período, cedemos o equipamento, gratuitamente, à instituição ou associação. Assim, esta passa a beneficiar de toda a electricidade que for produzida”, explicou ao Economia Verde Nuno Brito Jorge, presidente da Coopérnico.

Actualmente, o período de aluguer é de 15 anos, sendo que os equipamentos têm uma garantia de produção de 25 anos. No caso da creche Tartaruga e a Lebre, detida pela Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM), a sustentabilidade alia-se, de forma estrondosa, à solidariedade social.

“Ao estarmos alinhados em projectos desta natureza e sermos capazes de trazer outras organizações para este tipo de projectos, é uma vantagem para todos, para o País e crianças que aqui estão”, explicou João Dias, um dos responsáveis da APPACDM.

É também uma forma de a Coopérnico ajudar associações ou organizações de economia social a encontrarem uma fonte alternativa de financiamento. “Neste caso, numa creche, é também uma forma de contribuirmos para a educação”, concluiu Nuno Brito Jorge.

A Coopérnico tem vários outros projectos pensados para o curto e médio prazo, mas falta legislação para o seu cumprimento. “Estamos a viver uma fase de transição, em Portugal, entre o regime anterior, de tarifas bonificadas, e o novo regime, de auto-consumo. Neste momento, isso atrasa a implementação de novos projectos”, explicou Nuno Jorge.

Qualquer pessoa pode ser membro desta cooperativa ecológica e participar nos projectos energéticos. Para isso é apenas necessário preencher o formulário de adesão disponível na página da Coopérnico e adquirir, no mínimo, três títulos de capital social, no valor de €60 (R$184,7).

Foto:  bradleygee / Creative Commons

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php