Afinal, porque o Covid-19 pode não ser assim tão bom para o ambiente?

Os cientistas alertam, segundo um artigo publicado na BBC News, que as consequências aparentemente positivas para o meio-ambiente podem não ser de todo uma realidade.
Primeiro, porque de acordo com os especialistas, experiências no passado mostraram que essas reduções pontuais não levaram a mudanças a longo prazo. Ou seja, a poluição diminuiu em muitos países como a China e a Índia, mas o efeito poderá não ser duradouro.

Entretanto em segundo lugar, a BBC aponta que já estamos a produzir mais lixo, sobretudo de natureza hospitalar. Por exemplo em Wuhan, na China, onde a doença teve origem, a quantidade de lixo cresceu quatro vezes.  Por exemplo, máscaras descartáveis de protecção estão a amontoar-se nas praias e trilhos de Hong Kong, com grupos ambientalistas a alertar que tal pode representar uma grande ameaça à vida marinha e aos habitats selvagens.

Terceiro, como estamos mais tempo em casa e usamos mais gás e eletricidade, o consumo de energia nas cidades aumentou significativamente. Já a quarta razão é um paradoxo. Os cientistas explicam que as partículas de poluição têm os seus benefícios porque têm um efeito de escudo contra os raios do Sol. Por outras palavras, removê-las em demasia pode fazer com que o planeta aqueça ainda mais rapidamente.

E, por fim, com o coronavírus, as questões em torno do aquecimento global ficaram para segundo plano – em março o painel para as Mudanças Climáticas da ONU adiou reuniões importantes devido ao coronavírus.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...