Análises revelam níveis de contaminação em garrafas de plástico superiores aos do tampo de uma sanita

O site treadmillreviews.net revelou os resultados de um estudo que levou a efeito sobre o grau de contaminação das garrafas de plástico que reutilizamos. Nalguns casos as análises laboratoriais indicaram índices alarmantes.

A experiência foi feita com garrafas de água após terem sido utilizadas durante uma semana pelos seus proprietários, todos atletas. Submetidos a testes laboratoriais os recipientes, todos de plástico, revelaram colónias de bactérias superiores às que em condições de higiene regulares se encontram no tampo de uma sanita. Ficando a dever-se sobretudo a falta de limpeza entre as utilizações, o número de bactérias mais elevado que foi detectado foi de 900 mil unidades por centímetro quadrado.

Os investigadores referiram também que 60% dos germes que encontraram nas garrafas analisadas eram patogénicos, o que só agrava a situação. Em conclusão, os autores do estudo aconselham os consumidores a privilegiar os modelos de garrafa que permitem beber através de esguicho, menos susceptíveis de elevados níveis de contaminação. A opção não é desistir de reutilizar garrafas, uma boa prática ambiental, mas dar mais atenção à sua limpeza antes de cada reutilização. Consulte o estudo aqui.

 

Deixar uma resposta

Patrocinadores