Assistir a filmes na televisão ou streaming gasta muito menos energia que DVD

Assistir a um filme ou outro qualquer programa através da televisão ou streaming pode evitar a emissão de milhões de toneladas de CO2, de acordo com um estudo publicado na Environmental Research Letters. Em causa está o negócio da compra e aluguer de DVD, que exigem muito mais energia.

O problema não está no DVD em si, mas sim nos computadores portáteis e tablets, que são bem mais eficientes em termos de energia que os aparelhos de DVD, grandes consumidores de energia. E há mais: alugar ou comprar DVD exige a deslocação de veículos, o que ajuda a consumir mais energia e consome mais carbono.

O estudo foi desenvolvido por investigadores do Laboratório Nacional Lawrence Livermore e da Universidade Northwestern e descobriu que, se todos que assistem a DVD nos Estados Unidos tivessem mudado para serviços de streaming em 2011, cerca de dois mil milhões de quilos de emissões de CO2 teriam sido evitados – paralelamente, teriam sido economizados 30 petajoules de energia, o bastante em electricidade para alimentar 200 mi lares.

Os investigadores calcularam que uma hora de streaming requer 7.9 megjoules de energia, comparados com 13 megajoules em DVD –e que a sua emissão é de 0.4 quilos de CO2, comparados a 0.71 nos DVD.

Os norte-americanos assistem a muitos filmes e séries, mesmo as que já terminaram há já algum tempo. E apesar de os DVD já serem quase um objecto histórico, a verdade é que os norte-americanos assistiram a 17.2 mil milhões de horas de conteúdos em DVD e 3.2 mil milhões de horas de streaming.

Os filmes em streaming têm de estar alojados em bancos de servidores, que consomem bastante energia. Ainda assim, eles correspondem a menos de 1% da energia usada para consumir o streaming de casa, informa o Smithsonian Magazine.

Foto:  Henrik Moltke / Creative Commons

Deixar uma resposta

Patrocinadores