Associação Guias de Portugal vai formar milhares contra a violência de género

Sete em cada 10 raparigas de todo o mundo são vítimas de violência, um número impressionante e que está na origem do projecto internacional Stop the Violence, dinamizado pela Associação Mundial das Guias (WAGGGS) em parceria com a Organização das Nações Unidas (ONU).

O projecto será implementado junto de mais de cinco milhões de crianças e jovens de todo o mundo, até 2020, e em Portugal contará com o apoio da Associação Guias de Portugal (AGP), instituição que já começou a dinamizar, em várias regiões, acções para despertar as consciências e mudar comportamentos em torno do tema da violência contra raparigas e jovens mulheres.

Numa primeira fase, o projecto Vozes Contra a Violência assegurou a formação de 120 dirigentes e jovens adultas da AGP, que até ao final do ano serão responsáveis por liderar a implementação do projecto localmente. Ao todo, serão abrangidas cerca de 2.000 guias.

A par da formação das próprias associadas da AGP em cada localidade, a implementação do projecto prevê também iniciativas de âmbito mais alargado e que permitam uma maior disseminação do projecto, mediante campanhas de sensibilização e parcerias com várias entidades locais.

“No ano em que a nossa associação comemora 85 anos, é especialmente relevante vermos reafirmada a relevância do nosso contributo enquanto movimento de educação, cujo método e actividades têm por principal missão proporcionar às raparigas e jovens mulheres a oportunidade de desenvolverem plenamente o seu potencial como cidadãs universais responsáveis”, destacou em comunicado a presidente da Associação Guias de Portugal, Sara Nobre.

As acções de formação são suportadas por um kit de actividades e recursos desenvolvidos pela WAGGGS em parceria com a ONU Mulheres, cuja disseminação baseia-se numa metodologia de formação em cascata, ou seja, internacional – nacional – regional – local. Neste sentido, o envolvimento da AGP no projecto iniciou-se em 2015, com a participação de três representantes numa formação específica sobre o projeto assegurada pela WAGGGS, na Zâmbia. Esta condição foi necessária à implementação do projecto em Portugal.

Estima-se que sete em cada dez raparigas em todo o mundo experienciam algum tipo de violência ao longo da sua vida, sendo que as raparigas e jovens mulheres são particularmente vulneráveis à violência, que ocorre na esfera privada e pública e assume muitas formas, incluindo a violência no namoro, o bullying, entre outras. Em Portugal, 85% das vítimas de violência doméstica são mulheres, na sua grande maioria sendo o autor o próprio parceiro.

A AGP é membro efetivo da Associação Mundial das Guias – WAGGGS – World Association of Girl Guides anda Girl Scouts, que integra jovens voluntárias espalhadas por 150 países e que conta com 10 milhões de associadas.

Foto: DFID – UK Department for International Development / Creative Commons

Deixar uma resposta