Austrália aprova descarga de sedimentos na Grande Barreira de Coral para ampliação de porto de carvão

As autoridades do Parque Marinho da Grande Barreira de Coral australiana aprovaram a descarga de até três mil milhões de metros cúbicos de sedimentos na reserva marinha da grande barreira de coral.

Os sedimentos serão provenientes das dragagens para expandir o terminal do porto de Abbot Point, na província de Queensland, para a construção daquele que será o maior porto de carvão do mundo, refere o Inhabitat. O porto, em funcionamento desde 1984, fica localizado perto da fronteira marinha da Grande Barreira e o objectivo é aumentar para 70 milhões de toneladas a quantidade de carvão que anualmente por ali passará. O aumento da capacidade do porto deverá criar mais de 15 mil postos de trabalho e aumentar os lucros para até €2,7 mil milhões (R$8,8 mil milhões).

Esta decisão “poderá sufocar os corais e as plantas marinhas”, alerta Salina Ward, bióloga marinha da Universidade de Queensland e uma das 233 cientistas que assinou uma petição contra o projecto de deposição de sedimentos.

A reserva da Grande Barreira de Coral é composta por cerca de três mil corais e proporciona habitat para mais de 1.600 espécies de peixe, estendendo-se ao longo de 2.600 quilómetros da costa da Austrália. A Grande Barreira foi considerada Património Mundial da Humanidade pela Unesco em 1981. O local concentra cerca de 10% da totalidade de corais existentes no planeta.

No último ano, a Unesco indicou que estava a considerar colocar a Grande Barreia na lista de locais ameaçados em 2014 devido às ameaças que enfrenta, que vão desde as dragagem para os portos de combustíveis fósseis, o aumento da circulação de navios na região e os impactos provocados pelos desenvolvimentos agrícolas.

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php