Aves marinhas reproduzem-se menos devido à crise climática, aumentando o risco de extinção

As aves marinhas estão a reproduzir-se menos no hemisfério norte devido ao aquecimento dos oceanos, segundo um estudo publicado na revista especializada Science.

Após uma análise exaustiva dos dados de reprodução de 67 espécies de aves marinhas nos últimos 50 anos, uma equipa do Farallon Institute, no norte da Califórnia, descobriu que o seu sucesso reprodutivo teve “uma tendência decrescente ao longo do tempo”, o que significa que estão a ter menos filhos a cada ano.

De acordo com as descobertas da equipa liderada por William Sydeman, o aumento da taxa de aquecimento dos oceanos e outros impactos humanos, como a pesca massiva, reduziu a quantidade de comida disponível para as aves marinhas, o que tem impacto direto na sua reprodução.

As aves marinhas geralmente precisam consumir cerca de metade do seu peso corporal diariamente, tornando-as “suscetíveis à redução da disponibilidade de alimentos devido ao clima ou outros fatores”, de acordo com Sydeman.

Por outro lado, Marisol García-Reyes, co-autora do estudo e oceanógrafa do Farallon Institute, explicou que, à medida que o aquecimento do clima altera os habitats oceânicos, as áreas em as aves marinhas se alimentam podem variar, afastando-as de locais onde os pássaros se reproduzem.

Um exemplo desta situação ocorreu há menos de uma década, quando um milhão de guillemots (um tipo de ave marinha) morreu de fome no Pacífico Norte devido a uma onda de calor marinho sem precedentes que interrompeu a cadeia alimentar naquela área.

De acordo com Sydeman, embora as ondas de calor marinhas possam produzir eventos dramáticos de mortalidade, como a morte de guillemots no Nordeste do Pacífico, a degradação a longo prazo dos ecossistemas marinhos “é um problema mais alarmante”.

Nas suas conclusões, a equipa destacou a importância de políticas públicas que abram caminho para amenizar a crise climática e defendeu o encerramento de empresas pesqueiras em várias áreas do Hemisfério Norte durante os períodos de reprodução das aves marinhas.

*com Agência EFE

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...