Bisontes-americanos voltam a pastar em novas pradarias após 15 anos



Após 15 anos, o bisonte-americano (Bison bison) vai pastar em novas pradarias em Montana, nos Estados Unidos. A Organização Não Governamental American Prairie tinha feito um pedido para aquisição de um terreno público de 24 mil hectares, no Condado de Phillips, tendo este sido agora aprovado pela agência governamental Bureau of Land Management (BLM).

A organização quer trazer de volta a espécie nativa ao Estado e restaurar os ecossistemas das pradarias. A mesma defende que a introdução do bisonte nestas áreas irá melhorar as condições das pastagens, aumentar e conservar a diversidade da fauna e flora, bem como melhorar a qualidade da água.

Esta decisão é baseada na ciência, está em conformidade com todas as leis locais, estaduais e federais e reconhece as importantes maneiras pelas quais o pastoreio de bisontes tem melhorado e continuará a melhorar a saúde das pastagens”, afirma Alison Fox, CEO da American Prairie, em comunicado.

A American Prairie é já responsável por 180.000 hectares de terras públicas e privadas no Estado de Montana, mas o seu objetivo é expandir este alcance. Até ao momento, têm a cargo 800 bisontes-americanos, que pastam nestas áreas protegidas, mas com as novos habitats esperam aumentar a população para 1000 bisontes.

Para o ecologista Joseph Bump da Universidade de Minnesota, não existe nenhuma espécie como o bisonte no que refere à melhoria da diversidade das pastagens. Como explica na revista Science, estes são menos dependentes de fontes de água do que o resto do gado, conseguindo pastar em áreas longe dos rios. Além disso, são menos propensos a pisar as plantas ribeirinhas, o que permite a recuperação da diversidade de peixes e anfíbios.

 



Notícias relacionadas

loading...

Comentários estão fechados.