Brasil: São Paulo proíbe empresas de realizar testes em animais

O estado de São Paulo, no Brasil, tomou uma posição contra a crueldade animal e proibiu oficialmente os testes em animais para produtos cosméticos, de cuidado pessoal e perfumes. A decisão torna os testes em animais legalmente puníveis e qualquer empresa que continue a testar os seus produtos em animais será multado em €318 mil (R$1.040 mil) por cada animal que seja encontrado.

O governador deste estado brasileiro, Geraldo Alckmin, anunciou a nova proibição depois de várias reuniões com activistas dos direitos dos animais, cientistas, veterinários e membros das indústrias dos perfumes e cosmética. Depois de considerar a opinião dos vários sectores, o governo local decidiu proibir os testes em animais. A multa para os infractores atinge as centenas de milhares de euros, ao passo que a reincidência criminal será punível com coimas no dobro do valor e o encerramento da instituição ou empresa que volte a infringir a lei.

O impulso para a proibição de testes em animais foi estimulado pelos grupos activistas no último ano. Numa ocasião, recorde-se, um grupo de defensores dos direitos dos animais invadiu os laboratórios do Instituto Royal e libertou 200 beagles que estavam a ser utilizados para testes. Alguns dos animais foram encontrados em condições inumanas, ao passo que outros foram encontrados mortos ou congelados em nitrogénio líquido. Depois de as atrocidades terem sido descobertas o laboratório foi encerrado.

Foto: Photo The Berto / Creative Commons

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php