Britânico que mantinha 33 cães em condições surreais paga €450 de multa

Caro leitor: este artigo tem fotos chocantes. Se for susceptível, não veja a fotogaleria.

Trinta e três animais esfomeados e em pânico foram encontrados em casa de Robert McElhill, uma mansão de €5,3 milhões (R$ 15,6 milhões) num dos bairros mais luxuosos de Londres, um caso que está a chocar o Reino Unido e que acabou de ser julgado.

McElhill, de 27 anos, foi condenado a dez anos sem poder ter um animal de estimação e a 200 horas de trabalho voluntário para pagar as custas de tribunal, no total de €450 (R$ 1.300).

Segundo o Daily Mail, a casa funcionava como hotel, e terá sido um dos clientes que, acordado a meio da noite por uma luta de cães, avisou as autoridades da situação. A polícia encontrou cães de todos os tamanhos e raças, muitos deles cobertos pelo próprio excremento e barricados numa escada sem acesso a água.

A sentença de McElhill, que é neto do proprietário da casa, está a chocar a comunidade – até porque os custos para os contribuintes britânicos em veterinário ultrapassaram os €133.000 (R$ 390.000).

Um dos mais antigos especialistas em cães da polícia britânica adiantou ao Daily Mail que nunca, na sua carreira, viu cães tão mal tratados. Entre os 33 cães encontravam-se um dogue-alemão, um Chihuahua, um rottweiler e um saluki.

Muitos dos cães tinham cicatrizes recentes e o chihuahua, de 45 centímetros de altura, estava fechado numa jaula com apenas 48 centímetros.

Veja algumas das fotos recolhidas pela polícia.

[nggallery id=1469 template=greensavers]

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...