Campanha global quer incentivar à criação de florestas urbanas

Stefano Boeri é um arquiteto conhecido pelos seus trabalhos ligados ao ambiente, à natureza e à sustentabilidade. O profissional criou vários projetos como a Floresta Vertical na cidade de Milão em 2014 (Bosco Verticale), a Cidade Floresta em Liuzhou em 2016, entre outros que ainda se encontram a decorrer como a urbanização Wonderwoods nos Países Baixos.

O arquiteto lançou a Campanha global “Urban Forestry” em 2018, no âmbito do Matova World Forum on Urban Forest, cujo objetivo é aumentar o número de árvores e de florestas nas cidades, avança a Euronews.

O Manifesto aponta razões como a poluição emitida por gases de efeito de estufa como o dióxido de carbono nas cidades, que equivale a 70%, o facto de se estimar que 60% da população mundial vá habitar em zonas urbanas, e a necessidade de combater as alterações climáticas.

A campanha prevê a criação de novos jardins, parques, hortas comunitárias, edifícios verdes, florestas verticais, hortas nos telhados, rede de corredores verdes, e florestas ao redor das cidades.

“As cidades, em grande parte responsáveis pelos problemas das alterações climáticas, têm a oportunidade de se tornar parte integrante da sua própria solução, aumentando o número de florestas e árvores que podem ‘combater o inimigo’ no seu próprio terreno (a cidade), usando o CO2 como fertilizante” , afirmam em comunicado.

No seguimento da iniciativa, o programa Tree Cities of the World, que reconhece as cidades que promovem a sustentabilidade e a manutenção das florestas urbanas, destacou este ano 59 cidades de 17 países diferentes.

Espera-se que a campanha continue a alertar a população para a necessidade de “esverdear” as cidades, e que os países procurem soluções mais sustentáveis de forma a reduzir a poluição.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...