Cartões bancários caducados ganham nova vida como mobiliário urbano em plástico 100% reciclado

Alguma vez olhou para o seu porta-moedas e reparou na quantidade de cartões bancários obsoletos que guarda, sem saber onde os entregar para reciclagem? Empenhada em encontrar uma solução para esta questão, a Caixa Geral de Depósitos tem vindo a apostar num projecto de reciclagem de cartões bancários caducados ou inutilizados.

Tendo por base o conceito de economia circular e através de um projecto desenvolvido em parceria com a empresa Extruplás, os cartões bancários e não bancários (por exemplo, cartões de fidelização), entregues nas agências do banco são valorizados através de reciclagem de plástico.

Tendo como base essa nova matéria, os resíduos de PVC provenientes da destruição dos cartões são posteriormente incorporados na produção de peças de mobiliário urbano em plástico 100% reciclado (como bancos de jardim, mobiliário infantil, entre outros.). Neste vídeo poderá observar este processo de transformação do início até à peça já feita.

À semelhança de anos anteriores, em 2017 a CGD presenteou várias instituições de solidariedade com o produto final deste fantástico projecto de reciclagem de resíduos. Assim, ao Centro Social de Palmela, ao Centro Social da Trafaria e ao Centro Paroquial Padre Ricardo Gameiro foi entregue um jogo do galo feito a partir dos mil pedacinhos de plástico provenientes daqueles cartões obsoletos.  A Associação Acreditar também foi presenteada, ao receber o Banco “Trás os Montes”, uma peça que prova que de facto é possível fazer peças de mobiliário fantásticas, dando nova vida a cartões bancários caducados ou inutilizados.

E os números deste projecto não deixam margem para dúvidas do seu sucesso: desde Janeiro de 2015 já foram enviados para reciclagem mais de 11 toneladas de cartões bancários, isto é, mais de 2 milhões de cartões.

Vencedor da 9ª edição dos prémios Green Project Awards, na categoria Gestão Eficiente de Recursos e vencedor da 2.ª Gala do Reconhecimento de Práticas em Responsabilidade Social da APEE – Associação Portuguesa de Ética Empresarial, na categoria Ambiente: Redução de Impactes, o projecto da CGD demonstra que é possível ter uma atitude preventiva da poluição, contribuindo simultaneamente para um exercício de responsabilidade social, dotando diversas instituições com equipamentos que lhes permitem fortalecer o seu apoio à comunidade.

Patrocinadores