Uma moradia em forma de dragão

 

No município de Salobreña, no sul de Espanha, há uma moradia que mimetiza um dragão, um projecto desenhado pelo ateliê GliBartolomé para um casal jovem que adquiriu um lote num penhasco, um terreno inclinado 42 graus de difícil acesso e com vista para o Mar Mediterrâneo.

Denominada Casa del Ancantilado, a moradia tem no seu telhado metálico – a fazer lembrar a pele de um dragão – uma das principais características. A outra é a forma como a moradia utiliza a terra para manter uma temperatura interior confortável durante todo o ano.

“O desafio passou por integrar a casa na magnífica paisagem que a envolve e direccionar os espaços envolventes para o mar”, explicou os arquitectos Gil e Bartolomé ao Dezeen. “A forma da casa e o seu tecto metálico produzem uma ambiguidade estética calculada entre o natural e o artificial, entre a pele de um dragão e as ondas do mar”, explicaram.

A estrutura foi conseguida através de um trabalho em metal criado pelo engenheiro local Manuel Rojars. As telhas de zinco e o gesso que cobrem a moradia foram, propositadamente feitas à mão e com técnicas de trabalho-intensivo desenvolvidas por trabalhadores locais, de forma a dinamizar a economia local durante a crise financeira de 2015. Também a mobília interior foi feita à mão, no próprio local.

O Inhabitat compara esta arquitectura à do catalão Antoni Guadi, sobretudo pela forma como ela se integra com o penhasco – apesar de parecer pequena, a casa pode acomodar até 70 pessoas, sendo por isso perfeita para eventuais festas ou eventos.