A Certiel, Associação Certificadora de Instalações Eléctricas, reduziu em 91% o seu consumo de papel, entre 2005 e 2012, evitando assim o abate de cerca de duas mil árvores. Foi em 2004 que a empresa se comprometeu a eliminar o consumo de papel nas suas actividades de certificação e análise dos projectos de instalações eléctricas.

Em média, foram menos 202 árvores cortadas por ano – 2007 foi o mais significativo em termos de poupança, com menos 330 árvores consumidas. Em 2004, o consumo de papel representava o abate de 405 árvores, sendo que hoje corresponde a apenas 37 árvores.

A aposta na redução do consumo de papel passou por acções concretas, como a possibilidade de inserção dos pedidos de certificação através do portal, ao invés da sua submissão em versão impressa. Também passou a ser pedida apenas uma cópia dos projectos, posteriormente digitalizada, eliminando-se a circulação dos habituais três exemplares que circulavam entre as várias entidades envolvidas.

A informação de agendamento de inspecções a técnicos e proprietários deixou de ser feita por carta, acontecendo agora via SMS, a impressão do relatório de inspecção passou a ser enviada por email e o certificado de exploração passou a estar acessível também no portal.

Para além das vantagens ambientais, estas alterações têm igualmente forte impacto nos custos financeiros para todas as entidades envolvidas.

“É muito importante para nós perceber que contribuímos de uma forma tão clara para a optimização dos recursos e para a sustentabilidade ambiental”, disse Maria João Almeida, directora da qualidade, recursos e inovação da Certiel. “E ao fazê-lo também sensibilizamos todos com quem nos envolvemos e trabalhamos a fazer o mesmo.”

Foto: Sob licença Creative Commons

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php