Chuvas torrenciais no centro da China fazem 21 mortos

As chuvas torrenciais que atingiram nos últimos dois dias a cidade de Liulin, na província chinesa de Hubei, causaram pelo menos 21 mortos, quatro desaparecidos e oito mil desalojados, informaram hoje as autoridades locais.

Entre as 21:00 de quarta-feira e as 09:00 de quinta-feira, a precipitação atingiu os 503 milímetros.

A topografia da cidade de Liulin, ladeada por montanhas, propiciou as inundações, que atingiram uma profundidade média de 3,5 metros e um máximo de cinco metros.

De acordo com as autoridades, 78 pessoas foram resgatadas e mais de 450 retiradas de casa. Além das oito mil pessoas desalojadas, as chuvas danificaram 11,3 quilómetros de estradas, destruíram 2.700 residências, estabelecimentos comerciais e 63 pontes.

Em julho, a província vizinha de Henan, também no centro da China, sofreu fortes chuvas, que fizeram 302 mortos, segundo os números oficiais.

Entre os dias 17 e 22 daquele mês, 39 cidades de Henan registaram chuvas que ultrapassaram a metade da média anual de precipitação.

Cerca de 14,5 milhões de pessoas foram afetadas naquela província.

As autoridades chinesas alertaram recentemente que algumas partes do país vão continuar a ser afetadas por eventos climáticos extremos durante o mês de agosto.

Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.