Cientistas descobrem nova espécie de trepadeira com 18,5 milhões de anos

Uma equipa de cientistas da Universidade de Cornell, nos Estados Unidos da América, descobriu uma nova espécie de trepadeira da família Sapindaceae, considerada também o exemplar mais antigo de trepadeira lenhosa.

O fóssil da Ampelorhiza heteroxylon foi descoberto no Panamá e tem 18,5 milhões de anos. A nova espécie é uma videira e pertence ao grupo das Paullinieae, que possui mais de 400 espécies em zonas tropicais.

Os especialistas examinaram o fóssil e reuniram todas as características analisadas numa base de dados.  “A maioria das árvores e arbustos tem tecidos condutores de água (que transportam água e minerais das raízes às folhas) que são quase do mesmo tamanho quando vistos numa secção transversal; nas vinhas, esses tecidos condutores existem em dois tamanhos, grandes e pequenos, que é exatamente o que os investigadores descobriram no fóssil”, explica a Universidade em comunicado.

“O fóssil que descrevemos é o macrofóssil mais antigo destas videiras(…) e elas estavam entre as plantas que chegaram à América do Norte muito antes do Grande Intercâmbio Americano, quando grandes animais se deslocavam entre os continentes há cerca de 3 milhões de anos”, afirma Nathan Jud, um dos autores.

 

Ampelorhiza heteroxylon. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0248369
Notícias relacionadas
Comentários
Loading...