Cientistas estão a pintar olhos nos rabos das vacas para salvar leões

Como salvar os leões africanos?

Cientistas da University of New South Wales (UNSW), na Austrália, estão a testar uma nova técnica para salvar os leões de serem mortalmente atingidos pelos agricultores africanos – a técnica consiste na pintura de dois olhos nos rabos das vacas. Segundo o Science Alert, esta técnica – digamos, no mínimo estranha – foi pensada a partir da informação de que os leões tendem a não atacar o gado quando estão a ser observados. Por outro lado, se os seus animais não forem atacados tão frequentemente, os agricultores deixam de ver nos leões um inimigo.

De acordo com os investigadores, os leões tendem a relaxar num determinado ataque quando as suas presas, neste caso um impala, estão a olhar para ele. “Os leões são caçadores de emboscada, por isso seguem a sua presa, encostam-se a ela e saltam sem ser vistos”, explicou Neil Jordan, um biólogo conservacionista da UNSW.

No caso visto pelos investigadores, a impala olhou para o leão. “Quando o leão percebeu que estava a ser visto, abandonou a caçada”, continuou.

A utilização de olhos falsos na natureza é comum. A borboleta tem padrões de asa que parecem olhos, para afastar os seus predadores. No entanto, tal experiência nunca tinha sido feita com grandes predadores. Segundo o Science Alert, estima-se que existam entre 23.000 e 39.000 leões africanos no mundo, uma espécie listada com vulnerável na Lista Vermelha das Espécies Ameaçadas da IUCN.

“À medida que as áreas de conservação protegidas se tornam mais pequenas, os leões estão cada vez mais em contacto com as populações humanas, que se estão a expandir para as fronteiras destas áreas protegidas”, concluiu Jordan.

Foto: Jelle / Creative Commons

Deixar uma resposta