Um couro sustentável e biodegradável

Investigadores da Iowa State University, nos Estados Unidos, aproveitaram um financiamento da US Environmental Protection Agency, que gere a política ambiental do país, para trabalhar numa película de composto de fibra de celulose, em forma de gel, um subproduto de colónias de bactérias e levedura encontrados, por exemplo, na combucha, uma bebida feita a partir da fermentação de chá rico em cafeína.

Liderada pela professora Young-A Lee, a equipa recolheu e secou esta película e percebeu que o material resultante deste processo tem um parecer idêntico ao couro. E pode, inclusive, ser usado para imitar couro falso em todo o tipo de acessórios, desde roupas a malas ou sapatos.

“Estes tapetes de fibras de celulose baseadas em chá”] podem em breve ser uma alternativa viável a materiais idênticos de fontes não renováveis]”, explicou Lee, citado pelo Ecouterre. As fibras são 100% biodegradáveis, o que lhes dá um ciclo de vida ainda mais sustentável.

“A moda, para a maioria das pessoas, é uma expressão efémera de cultura, arte e manifestação tecnológica, na sua forma”, explicou Lee em comunicado. “As empresas de moda continuam a produzir novos materiais e roupas, de estação para estação, ano para ano, para corresponder às necessidades e desejo dos consumidores. Pensem para onde estes artigos irão”.

O material precisa de três a quatro semanas, em condições controladas por laboratório, para crescer. “Não é preciso tanto tempo apara desenvolver alguns materiais sintéticos, mas para este novo material que estamos a propor é preciso algum tempo para que ele cresça, seque e seja tratado em condições específicas”, concluiu a investigadora.