Como Prince apoiava anonimamente o combate às alterações climáticas

A morte do músico Prince, na semana passada, trouxe para os media várias informações sobre ele e que, até agora, permaneciam no anonimato. Uma das paixões de Prince era a filantropia e o autor de Purple Rain fazia questão em doar muita da sua fortuna para várias instituições, iniciativas e campanhas de solidariedade e inclusão social, incluindo aquelas ligadas ao financiamento da rádio pública e aos projectos Black Lives Matter, Harlem Children’s Zone e #YesWeCode, entre outros.

Segundo o Grist, porém, pelo menos uma destas iniciativas estava ligada à sustentabilidade, a Green For All, um grupo de activistas que tem como objectivo a luta contra as alterações climáticas e procura de empregos verdes para a população desfavorecida.

Segundo van Jones, antigo assessor de Barack Obama e activista da #YesWeCode e da Green For All, o primeiro contacto com Prince foi confuso. “Estava em Oakland a fazer vários discursos sobre a necessidade de empregos verdes, [há dez anos]”, explicou ao Grist.

“O Prince ouviu-me nos media e enviou-me um cheque de $US 50.000 (€44.300) para apoiar o meu trabalho. Mas fê-lo de forma completamente anónima, por isso enviei o cheque de volta. Nunca se sabe que poderá estar a meter-nos numa cilada”, revelou Jones.

De acordo com o activista, o cheque foi devolvido pelos correios mas voltou a chegar à sua morada, uma situação que se repetiu várias vezes. Até que alguém lhe ligou a pedir para aceitar o cheque, com a seguinte mensagem. “Não lhe vou dizer de quem é este cheque, mas posso dizer qual a sua cor favorita. É o roxo”, explicou. [“Purple”, em inglês, é roxo. Purple Rain é o nome de um dos maiores sucessos musicais do artista de Minneapolls]”. Ao que Jones respondeu: “Bem, agora temos outro problema. Não vou descontar este cheque, mas emoldurá-lo”.

Pouco depois, continua o activista, Prince e Jones tornaram-se amigos. “Ele era principal ‘guitarrista’ do impacto social, à falta de melhor termo”. Jones ajudou Prince a distribuir parte da sua fortuna por várias frentes, incluindo na compra de painéis solares para as famílias de Oakland que, na verdade, nunca souberem de onde tinha vindo o dinheiro. Segundo Jones, em vez de tentar entrar no debate sobre as alterações climáticas, Prince preferia ajudar financeiramente as famílias a colocarem painéis solares nas suas casas.

“Prince achava de mau gosto que as celebridades doassem milhões e depois passassem um cheque à frente dos media, para se gabarem das suas acções. Ele dizia-me: ‘Isto é ridículo. Nós já sofremos suficiente atenção, somos celebridades’”, concluiu.

Foto: lylejk / Creative Commons

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php