Como Sintra se reinventou como pulmão da biodiversidade (com VÍDEO)

É um dos lugares mais românticos do país e um pulmão de biodiversidade. Falamos de Sintra, um lugar mágico e polvilhado por parques e lendas, muitas delas milenares. Nos últimos anos, a vila tem-se renovado e redefiniu a estratégia de crescimento e turismo, agora muito mais voltada para a natureza e sustentabilidade.

Muita desta estratégia está centrada no projecto Bio+Sintra, co-financiado pela Comissão Europeia e que tem como objectivo a redução em 128 mil toneladas das emissões de carbono de quem mora, visita e desenvolve actividades económicas em Sintra.

Lançado em Setembro de 2010 e com duração até Agosto próximo, o Bio+Sintra tem desenvolvido várias actividades e acções para recuperar alguma da sustentabilidade de um concelho que tem um tecido urbano com mais de 445 mil habitantes e 39.200 empresas.

Por outro lado, os parques e monumentos sob a tutela da Parques de Sintra atraem cerca de 1 milhão de visitantes por ano, um número impressionante: o turismo na Serra está em crescimento e, apesar de ser uma mais-valia económica para a região, representa também um desafio ao nível da redução do seu impacto na natureza local.

“Temos caminhos pedestres, que aconselhamos as pessoas a fazer, as bicicletas eléctricas e várias outras ferramentas que as pessoas podem utilizar para fazer um turismo mais sustentável”, explicou ao Economia Verde Maria Inês Moreira, coordenadora da Bio+Sintra.

A última novidade da Parques de Sintra é tecnológica: uma calculadora permite planear uma viagem com o mínimo de emissões de dióxido de carbono. Pode ser utilizada nos Parques de Sintra mas, idealmente, deverá ser consultada antes da própria visita à Serra. A calculadora dá sugestões para um meio de transporte mais limpo e ecológico.

Outra das ferramentas criadas é um jogo online e interactivo, disponível aqui e via Facebook. “O objectivo do jogo é mostrar às pessoas o que são medidas sustentáveis. Por exemplo: se eu for gestor de um parque natural, como o posso fazer de forma sustentável”, frisou a responsável.

Os jogadores podem plantar árvores, fazer trilhos e edifícios, mas recebem avisos sobre a biodiversidade do espaço. Uma das possibilidades do jogo é convidar amigos para passeios – estes simulam verdadeiros passeios nos parques de Sintra. Aqui, Maria Inês Moreira espera que o “bichinho” das caminhadas virtuais se transformem em mais visitas reais à natureza sintrense.

Foto: Jaime Oriz / Creative Commons

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php