Cria de leão encontrada na Sibéria tem 28 mil anos

Os restos mortais da cria, a que se chamou Sparta, foram encontrados no rio Semyuelyakh, na região russa de Yakutia, em 2018, na mesma zona onde tinha sido encontrada, um ano antes, uma segunda cria.

As duas crias, um macho e uma fêmea, foram encontradas a uma distância de 15 metros, mas nasceram com milhares de anos de intervalo. Boris, o macho, viveu há mais de 43 mil anos, de acordo com o estudo citado pelo Guardian.

Um dos autores do estudo, Valery Plotnikov [na imagem], disse que Sparta está tão bem preservada que ainda tinha pelo, órgãos internos e esqueleto. “É uma descoberta única, não há outra igual em Yakutia. Talvez, esperamos, algumas partes desintegradas do leite materno ainda estejam intactas. Se tivermos isso, poderemos compreender que tipo de dieta tinha a mãe da cria”, disse.

Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.