Desflorestação na Amazónia brasileira aumentou 88% em junho

Segundo a agência Reuters, este é o segundo mês consecutivo em que a desflorestação na Amazónia aumenta desde o início do mandato do atual presidente Jair Bolsonaro.

A desflorestação da Amazónia, considerada um dos pulmões do planeta, chegou aos 920 quilómetros quadrados. Este dados, divulgados pela agência espacial brasileira, apontam para uma subida superior a 88% em relação ao ano passado.

A Imazon, organização ambientalista brasileira, afirmou que o presidente do Brasil está a beneficiar os madeireiros e fazendeiros, que lucram com a desflorestação, e não tem protegido a Amazónia como deveria.

O ministro do ambiente brasileiro, Ricardo Salles, garantiu à agência Reuters que o governo está a adotar as medidas necessárias para o combate à desflorestação ilegal na Amazónia.

A Amazónia é a maior floresta tropical do planeta e essencial na luta contra as alterações climáticas.

Artigos recomendados