“Não olhem para cima”: novo filme com DiCaprio estreia hoje e é uma sátira apocalíptica cheia de sinais reais



Num momento em que a ciência está sob escrutínio público, Adam McKay, vencedor de um Óscar (“The Big Short”) apresenta “Não olhem para cima” (“Don’t Look Up”), uma ode à importância do conhecimento científico e das alterações climáticas envolta em humor, cujo enredo é um sinal de que o ser humano está “totalmente distraído da verdade”.

É nisto que acredita o ator Leonardo DiCaprio, um dos protagonistas do filme, mesmo se houver um cometa mortal a caminho da Terra, haverá milhões de pessoas que não vão acreditar.

“O filme é incrivelmente sincero sobre como estamos tão mentalmente distraídos da verdade hoje em dia”, afirmou o ator numa conferência de imprensa.

Por isso, acrescentou, “é muito importante participar num filme como este numa altura como a atual”, pois, acima de tudo, “Não olhe para cima” é uma metáfora para o atual problema das alterações climáticas.
“Este é o tópico mais importante sobre o qual todos devemos falar regularmente e os artistas são necessários para mudar a narrativa, para criar uma conversa”, acrescentou o ator, para quem McKay “conseguiu decifrar o código” de como tratar o assunto.

O ator, que interpreta Randall Mindy, um cientista que luta para impedir uma catástrofe iminente, foi acompanhado na conferência de imprensa virtual por alguns dos protagonistas do filme, incluindo Jennifer Lawrence, que interpreta a estudante de astronomia. Kate Dibiasky e Meryl Streep, que interpreta Orlean, um presidente americano.

A história de “Não olhem para cima”, que estreia nos cinemas hoje, 8 de dezembro, e na Netflix a 24 de dezembro, começa depois que Dibiasky encontra um asteroide e o seu professor percebe que, se ele seguir seu curso colidirá diretamente com a Terra em pouco mais de seis meses.

Apesar de conseguirem encontrar-se com o próprio presidente dos Estados Unidos, a situação não parece importar a ninguém e a verdade é incómoda, pelo que ambos são obrigados a lutar contra a corrente para evitar que aconteça. Tudo isto num ambiente repleto de humor e situações cómicas.

Para interpretar o seu papel, explicou DiCaprio, contou com “algumas pessoas” que conheceu na comunidade científica, “aquelas que sentem necessidade de comunicar as suas descobertas e se sentem frustradas e colocadas na última página do jornal”.



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.