Dieselgate: sete anos de prisão para responsável da Volkswagen

A sentença não deixa margem para dúvidas: Oliver Schmidt, tido como o “conspirador principal” no esquema da fraude de emissões da Volkswagen nos Estados Unidos foi condenado a sete anos de prisão e ao pagamento de 400 mil dólares, cerca de 340 mil euros.

Condenado como consequência do seu envolvimento nos crimes ambientais relacionados com o Dieselgate nos Estados Unidos, o antigo funcionário do grupo alemão estava já a cumprir pena desde Janeiro.

Em tribunal ficou provado que em 2015, Oliver Schmidt ludibriou as autoridades norte-americanas ao negar a existência do software que permitia alterar o comportamento dos motores Volkswagen.

Oliver Schmidt tinha já tentado um acordo com as autoridades norte-americanas, ao dar-se como culpado dos crimes que vinha acusado, esperando com isso conseguir uma pena mais baixa, de 40 meses e uma multa de 100 mil dólares.

De recordar que o grupo Volkswagen foi condenado ao pagamento de mais de quatro mil milhões de euros, no rescaldo do enorme escândalo das emissões poluentes fraudulentas.

Foto: via Creative Commons