Dos incêndios às cheias: estas são as fotografias ambientais vencedoras de 2021



Uma fotografia de um bebé no chão de uma casa destruído pela erosão costeira, na praia de Afiadenyigba, no Gana, foi a grande vencedora do concurso Fotógrafo Ambiental do Ano 2021 (EPOTY). Trata-se da obra “The rising tide sons”, tirada em 2019 pelo fotógrafo espanhol Antonio Aragón Renuncio.

O EPOTY expõe e premeia as fotografias de ambiente mais inspiradoras do mundo, sensibilizando para os problemas que se vivem atualmente e promovendo, ao mesmo tempo, a adoção de um estilo de vida mais sustentável.  Os vencedores da 14.ª edição foram relevados na Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP26).

Esta edição contou com a participação de mais de 200 fotógrafos de 120 nações diferentes, e foram recebidas mais de 7 mil fotografias. Além do fotógrafo do ano, são ainda destacados vencedores nas categorias “Jovem Fotógrafo Ambiental do Ano”, “Ambientes do Futuro”, “O Prémio de Resiliência”, “Cidades Sustentáveis”, “Ação Climática”, “Água e Segurança” e “A Escolha do Público” – estando esta última ainda com votação aberta nas redes sociais, até 1 de dezembro de 2021.

O Jovem fotógrafo ambiental premiado foi Amaan Ali, natural da Índia, com a fotografia “Inferno”, onde é possível ver um rapaz a combater um incêndio florestal perto de casa, em Nova Deli. Na categoria “Ambientes do Futuro” venceu a “Flood” de Michele Lapini, onde se observa a destruição causada por umas cheias no rio Panaro, em Itália.

A fotografia “Green Barrier” de Sandipani Chattopadhyay foi a vencedora da categoria “Água e Segurança”, onde é possível ver a proliferação de algas devido às monções e secas no rio Damodar, na Índia. “O Prémio de Resiliência” foi atribuído à fotografia de Ashraful Islam, intitulada “Survive for Alive”, que demonstra um rebanho de ovelhas à procura de alimento num solo árido, no Bangladesh.

Na categoria “Ação Climática” foi premiada a fotografia “The Last breath” de Kevin Ochieng Onyango, tirada no Quénia, onde uma criança respira o ar puro de uma planta enquanto uma tempestade de areia se levanta atrás de si. Por último, a “Net-Zero transition – Photobioreactor” de Simone Tramonte foi eleita a vencedora na categoria “Cidades Sustentáveis”, que retrata um fotobiorreator nas instalações da Algalif em Reykjanesbaer, na Islândia.

Conheça aqui as fotografias premiadas no EPOTY 2021:



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.