E se a bateria do seu telemóvel fosse feita de… cerveja?

Em rigor não falamos da bebida que consumimos, mas do que se desperdiça durante o seu processo de fabrico. Por cada caneca de cerveja há sete canecas de uma substância que poderá agora ganhar nova vida se aplicada a baterias para telemóveis e laptops.

Uma equipa da Universidade do Colorado descobriu que no líquido desperdiçado no fabrico da cerveja desenvolve-se um fungo que quando sujeito a temperaturas extremas se transforma em carvão. A matéria que se obtém pode ser directamente usada nos eléctrodos das baterias de litium que habitualmente se encontram em smartphones e laptopos.

A biomassa é frequentemente usada para fabricar o carbono que é incorporado nos electrodos das baterias, o problema é que o seu processamento é bastante complicado. Com estes fungos que crescem no líquido que é desperdiçado no fabrico da cerveja o processo é simples e barato, constituindo uma óptima alternativa à biomassa.

O desafio agora é dar escala industrial a esta descoberta, que beneficiará, ao mesmo tempo, duas indústrias que até hoje nada tinham em comum: cervejas e baterias.

Foto: via Creative Commons 

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...