sociedade de consumo

O artista argentino José Luis Torres usou a fachada de vários edifícios em Ottava, para dar a conhecer a sua obra, Tipping Point, uma estrutura cheia de objectos coloridos do dia-a-dia, num despertar de consciências para a nossa necessidade de “possuir coisas”, para um consumo cada vez mais voraz.

Torres, a viver e trabalhar há mais de uma década no Quebec, foi convidado a trazer a escultura Tipping Point para Quebec, na sequência do convite do Canadian Heritage e EXMURO arts publics. Caiaques, cones de construção, brinquedos infantis e cadeiras de jardim em cores brilhantes juntam-se num emaranhado de ângulos, que parecem ir explodindo na parede à medida que passamos.

Toda a obra de Torres é uma crítica humorada e colorida à nossa necessidade de acumular tralha, à vontade constante em comprar coisas que não precisamos apenas porque estão em promoção naquele momento. E também uma crítica à relação de amor-dependência do mundo ocidental pelos produtos em plástico, sempre descartáveis.