Emissões globais do sector energético batem novo recorde

O sector energético global bateu um novo recorde na libertação de gases poluentes para a atmosfera, sobretudo devido à contribuição de China e Japão. De acordo com o relatório Redrawing the Energy Climate Map, divulgado esta segunda-feira pela Agência Internacional de Energia  (IEA), o sector libertou 31,6 gigatoneladas de GEE – um valor 1,4% maior do que o registado em 2011.

A China é o país que mais contribui para a este crescimento global, ao emitir mais 300 milhões de toneladas de GEE que em 2011. Ainda assim, o País teve um dos menores aumentos anuais da última década, sobretudo graças aos investimentos em energias renováveis e eficiência energética.

O Japão aparece como o segundo maior responsável pelo aumento, com mais 70 milhões de toneladas no último ano, tendo em conta as emissões de 2011.

O relatório apresenta, contudo, alguns dados positivos. Os Estados Unidos diminuíram os níveis de emissões de GEE, tendo a redução sido de 200 milhões de toneladas, graças à substituição de carvão por gás natural.

A Europa também apresentou uma queda de 50 milhões de toneladas, isto apesar de alguns países terem aumentado a utilização de carvão. Caso o ritmo actual de emissões for mantido, a temperatura do Planeta deverá aumentar entre 3,6ºC e 5,3ºC nas próximas décadas, conclui o relatório.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...