Este Cuco percorreu uma viagem épica de 26 mil quilómetros e 16 países

O Mongolia Cuckoo Project, iniciativa do Centro de Conservação e Ciência da Vida Selvagem da Mongólia (WSCC) e do British Trust for Ornithology (BTO), teve início a 4 de junho de 2019. A equipa colocou transmissores em cinco Cucos, um Cuculus optatus e quatro Cuculus canorus, no intuito de estudar a sua rota de migração e áreas de inverno.

O Cuco Onon (Онон, em homenagem ao rio local) foi o único a regressar a casa no passado dia 27 de maio, com 26 mil quilómetros percorridos, 27 fronteiras e 16 países. Os especialistas ficaram surpreendidos com a viagem épica deste Cuculus canorus, que esteve em locais como a Índia, o Quénia e a Tanzânia, antes de regressar à Mongólia.

Chris Hewson, do BTO, destacou esta migração como uma das viagens mais longas registadas por qualquer ave terrestre. Os especialistas estão de momento a estudar o seu percurso, e a perceber de que forma as alterações climáticas afetam as rotas desta espécie e a sua fonte de alimento (lagartas).

Pode visualizar a viagem dos Cucos em baixo, sendo que a do Onon é a linha verde.

Онон, no seu dia de partida em 2019.
Lyndon Kearsley, da Birding Beijing, a segurar Онон.
Notícias relacionadas
Comentários
Loading...