Estes espinafres conseguem detetar explosivos

Graças à nanotecnologia aplicada pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT), as folhas de espinafre podem transformar-se em detetores de explosivos e transmitir um alerta para um aparelho semelhante a um smartphone. Esta é uma das primeiras demonstrações daquilo que os investigadores chamam de “plantas nanobiónicas”, às quais podem ser aplicados sistemas de engenharia eletrónica.

No caso dos espinafres, foram integrados nanotubos de carbono de modo a que estes consigam detetar os explosivos, pode ler-se no estudo publicado na revista Nature Materials. As plantas foram desenvolvidas para detectar componentes químicos chamados nitroaromáticos, que costumam ser utilizados no fabrico de minas terrestres e outros explosivos.  Assim, quando um desses compostos químicos aparece na água subterrânea, os nanotubos de carbono inseridos nas folhas dos espinafres emitem um sinal fluorescente. Em sintonia, o aparelho que emite o laser pode estar ligado a um pequeno computador, semelhante ao que é usado num smartphone.

O estudo foi publicado no jornal científico Nature Materials e ainda tem de ser testado na vida real, mas pode levar ao uso das plantas para detectar as minas. “O nosso trabalho mostra como as pessoas podem criar plantas como esta para detectar virtualmente tudo”, explicou o chefe da experiência e professor de Engenharia Mecânica no MIT, Michael Strano. O investigador já desenvolveu nanotubos de carbono que conseguem detectar peróxido de hidrogénio, TNT e gás sarin.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...