Estudo: contacto com a natureza diminui predisposição para alergias

Um estudo publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences revela que a falta de contacto com a natureza torna as pessoas mais susceptíveis a desenvolver asma e alergias.

O estudo, desenvolvido por cientistas finlandeses, mostra que nas áreas verdes existem bactérias e micro-organismos que ajudam a fortalecer o sistema imunológico dos seres humanos. Ou seja, quem mora em regiões muito urbanizadas e carentes de um meio ambiente com vitalidade pode mais facilmente desenvolver doenças inflamatórias crónicas e auto-imunes, ao contrário de quem reside nas zonas rurais.

O estudo identificou, na pela de quem mora no campo, um tipo de bactéria pertencente ao grupo Gammaproteobacteria, normalmente encontrado no solo e que tem sido associado à presença em níveis mais elevados de um agente anti-inflamatório no sangue dos participantes saudáveis.

De acordo com os cientistas, existem a hipótese de estas bactérias poderem ser responsáveis pelo fortalecimento do sistema imunológico da população rural.

Leia parte do estudo e contacte os respectivos investigadores.

Para além de prevenir asma e alergias, o contacto com a natureza pode ainda afastar doenças como diabetes tipo 1 e até mesmo a depressão, segundo os mesmos investigadores. No entanto, estes destacam que a falta de contacto com a biodiversidade não é o único factor decisivo para o desenvolvimento – ou não – de problemas de saúde.

Numa altura em que se sabe que cerca de 80% da população mundial irá viver nas cidades em 2030, este estudo traz novas luzes sobre a importância do mundo rural nas nossas vidas e saúde.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...