EUA: exploração petrolífera em área protegida pode avançar em breve

Pode estar para breve a pesquisa de locais para futura exploração petrolífera, no Refúgio Árctico de Vida Selvagem. A hipótese foi agora tornada púbica pelos jornais New York Times e Washington Post, que tiveram acesso a um memorando interno do Departamento do Interior do Governo dos Estados Unidos da América.

Corria a década de 80 quando este local no coração do Alasca recebeu a designação de reserva natural. Com uma área de 77 mil quilómetros quadrados, o local é um santuário para várias espécies de animais selvagens. Mas isso pode mudar em breve.

Uma vez que vários estudos indicam que avançar com nova exploração petrolífera no Alasca pode não ser economicamente viável, as atenções viram-se também para a exploração sísmica, como hipótese de recurso. Opção esta que não está a ser vista com bons olhos por vários grupos de ambientalistas, caso dos Defenders of Wildlife, que já alertaram as autoridades para o impacto que esta pesquisa poderá ter na vida selvagem do local.

Do outro lado do espectro surgem algumas autoridades e organizações da área de recursos energéticos, lembrando que a zona é rica em recursos naturais que devem ser devidamente utilizados.

Uma questão que se prêve ainda demorará a ser resolvida, tendo obrigatoriamente que passar esta decisão, de levantar ou não a restrição deste tipo de pesquisa no Alasca, pelo Congresso.

 

Foto: via Creative Commons 

Deixar uma resposta

Patrocinadores