FAO vai apoiar Cabo Verde no combate à seca

O fundo das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) reconheceu que a seca deixou Cabo Verde numa situação muito preocupante. Este ano as chuvas não foram além de 30% das registadas o ano passado.

O representante da FAO em Cabo Verde, Rémi Nono, depois de ter visitado algumas regiões do arquipélago prometeu que o fundo da ONU vai ajudar a combater os efeitos da seca nas ilhas.

Relativamente à situação do interior de Santiago e de todo o país, Rémi Nono comentou à Imprensa ser “muito preocupante” e recomendou ao governo local o desenvolvimento de “opções técnicas”, mas também políticas e legislativas para melhorar o uso dos terrenos e da água enquanto os subsídios da FAO não chegam.

O ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, já anunciou que o governo cabo-verdiano vai lançar um plano de emergência de 7 milhões de euros. Segundo este governante, o plano irá abranger medidas para salvamento do gado, melhoria na gestão da água e criação de empregos para as pessoas afectadas.

Gilberto Silva estimou que cerca de 62% das famílias rurais serão directamente afectadas pelo mau ano agrícola. O ministro admitiu que as previsões iniciais das instituições especializadas falharam e que cabo Verde regista “um dos piores anos” de seca, uma vez que as chuvas não ultrapassaram 30% das registadas o ano passado.

Foto: via Creative Commons 

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php