Folha artificial produz energia a partir de água suja

Os investigadores do MIT desenvolveram uma folha artificial capaz de produzir energia a partir de água e luz do sol. A folha é, essencialmente, uma célula solar de silício com diferentes materiais catalíticos ligados a cada um dos lados que lhe permitem converter as moléculas de água em oxigénio e hidrogénio – este último pode mesmo ser armazenado e usado como combustível limpo. Mas isto são tudo descobertas feitas em 2011.

A novidade em 2013 é que a equipa do projecto anunciou que a tecnologia tem agora também a capacidade de se auto curar e produzir energia também a partir de água suja.

As bactérias podiam-se acumular na superfície da folha e parar o processo de produção de energia, uma vez que as versões anteriores do dispositivo só funcionavam com água purificada. Mas agora os cientistas descobriram que alguns dos catalisadores desenvolvidos para a folha artificial curam-se sozinhos e que o processo é capaz de funcionar com água suja.

Esta capacidade de auto-regeneração permite ao dispositivo utilizar água contaminada por bactérias encontradas na natureza. Isto torna-o ainda mais adequado para uso em países em desenvolvimento, onde a água potável nem sempre está acessível.

A folha artificial foi criada para se tornar numa fonte de energia barata e feita de materiais abundantes, como cobalto, silício e níquel. Abre também portas à tecnologia solar que produz um combustível limpo, capaz de ser armazenado e utilizado durante a noite, quando já não há luz.

Em última análise, os cientistas esperam combinar a folha artificial com a tecnologia que converte o hidrogénio num combustível líquido para que possa abastecer desde os tradicionais geradores eléctricos portáteis a casas e carros, avança o MIT.

As novas características do dispositivo podem de facto revelar-se muito úteis em inúmeras zonas do globo.

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php