As irmãs no condado de Lancaster, na Pensilvânia, construíram uma igreja ao ar livre, precisamente no sítio onde está previsto passar um novo oleoduto. As freiras católicas acreditam ter todo o direito de o fazer, visto que são donas do terreno. Na realidade, é mais uma pérgula do que uma igreja, mas o que conta é o uso e, na cerimónia de consagração, a capela foi dedicada ao “Senhor e a todos aqueles que queiram meditar sobre usos justos e sagrados da terra”.

As irmãs Adoradoras do Sangue de Cristo, ordem fundada em Itália em 1834, citaram ainda partes da encíclica ambiental do Papa Francisco, alertando para a necessidade de cuidarmos da nossa casa comum.

A Williams Partners, empresa que explora o projecto do oleoduto avaliado em três mil milhões de dólares, já fez saber que o plano foi aprovado e está na posse de todas as autorizações de construção, pelo que enviou o caso para os tribunais norte-americanos. As irmãs esperam que a liberdade religiosa se sobreponha aos direitos comerciais. O veredicto deverá ser conhecido a 17 de Julho.

Na sua luta, as feiras contam com a ajuda de um grupo ambientalista local, Lancaster Against Pipelines (Lancaster contra os oleodutos), e mais uma ajuda sagrada: As irmãs do Loreto, do Kentucky, também vieram dar uma ajuda. Elas que, em 2013, já conseguiram derrotar esta mesmo Williams Partners e também contra a construção de um oleoduto.

Foto: David Jones

Deixar uma resposta