Gerês: empresários da hotelaria sensibilizados para reciclar

Os responsáveis pela hotelaria da região do Gerês foram ontem sensibilizados para a recolha selectiva de resíduos e preservação do ambiente. A acção foi promovida pela Associação Empresarial Gerês Viver Turismo, em parceria com a Braval e o Município de Terras de Bouro, e decorreu no auditório da vila do Gerês.

“É preciso que cada vez mais se veja menos os locais para a reciclagem com resíduos na envolvente, com resíduos indeferenciados, e que tenhamos menos contaminantes e melhor qualidade de produto e melhor qualidade de vida ambiental”, explicou, no encontro, o director executivo da Braval, Pedro Machado.

“Queremos chegar a outro segmento da população, para além da população escolar – a quem temos incutido esta mensagem da reciclagem. Desta vez, o nosso público-alvo são os empresários de hotelaria, [que podem começar] a criar condições para que os seus hóspedes tenham qualidade de vida ambiental nos seus estabelecimentos”, explicou Pedro Machado ao Correio do Minho.

“Quando eles chegam [devem ter um local] onde possam colocar as embalagens. E podem verificar que estão num edifício com sustentabilidade ambiental, em que se faz reciclagem de óleos, de embalagens, separação dos resíduos orgânicos”, continuou.

Durante o encontro, a Braval entregou oleões, papelões e kits de mini-ecopontos aos empresários.

“Esta acção é extremamente importante, sobretudo para as unidades hoteleiras e para a restauração. Um dos maiores problemas, nesta época alta do Verão, é a não separação dos resíduos, o que leva ao depósito dos resíduos de uma forma muito volumosa na rua e ao não cumprimento dos horários de depósito”, declarou Liliana Sousa, vereadora do Ambiente da autarquia terrabourense. “Se houver o cuidado da diferenciação dos resíduos, o lixo pode diminuir para metade”.

Finalmente, José Carlos Pires, da associação Gerês Viver Turismo, referiu que é preciso que os hoteleiros valorizem mais a questão da reciclagem. “Quem nos visita quer ver os locais asseados e bem cuidados”, acrescentou. Porém, o dirigente advertiu para a falta de contentores e para o facto de os dias de recolha não serem os adequados. “Sobretudo aos fins-de-semana, com grande procura turística”.

Este artigo faz parte de um trabalho especial sobre Resíduos, publicado durante o mês de Junho e promovido pela Sociedade Ponto Verde. Todas as sugestões de temas podem ser enviadas para info@greensavers.pt. Siga a SPV no Facebook, YouTube, Pinterest ou Linkedin e assine a sua newsletter.

Foto: Ângela Antunes / Creative Commons

Deixar uma resposta

Patrocinadores