Governo investe 4€ milhões para melhorar as condições de visitação em áreas protegidas



O Ministério do Ambiente e da Ação Climática anunciou hoje a abertura de um aviso que prevê apoiar a melhoria das condições de visitação em áreas protegidas de âmbito nacional em cogestão. Com uma dotação de 4 milhões de euros, o Fundo Ambiental vai apoiar os projetos de conservação da natureza e da biodiversidade em até 95% da despesas, sendo o financiamento limitado a 150 mil euros por candidatura.

O concurso visa promover a melhoria de estruturas existentes destinadas à visitação da área protegida através de obras de manutenção e de reabilitação, a construção de novas estruturas, a monitorização de visitantes em estruturas de visitação e percursos implementados existentes e a valorização da visitação e da fruição da área protegida.

São elegíveis os projetos localizados em Portugal Continental, em áreas protegidas de âmbito nacional integradas na Rede Nacional de Áreas Protegidas, com comissão de cogestão constituída. As candidaturas estão abertas até às 23 horas e 59 minutos de 14 de outubro. Para mais informações, consulte o regulamento.

As áreas protegidas constituem um ativo estratégico indispensável e um dos vetores fundamentais da política da conservação da natureza e biodiversidade. Ocupam cerca de 8% do território continental português e reúnem o conjunto mais representativo dos valores do património natural e paisagístico“, refere o Ministério.

A Rede Nacional de Áreas Protegidas é composta por 51 Áreas Protegidas em território continental, incluindo 32 de âmbito nacional: um Parque Nacional, o da Peneda-Gerês; 13 Parques Naturais, o de Montesinho, Alvão, Douro Internacional, Litoral Norte, Serra da Estrela, Serras de Aire e Candeeiros, Serra de São Mamede, Tejo Internacional, Sintra-Cascais, Arrábida, Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, Vale do Guadiana e Ria Formosa; 9 Reservas Naturais, Dunas de São Jacinto, Serra da Malcata, Paul de Arzila, Berlengas, Paul do Boquilobo, Estuário do Tejo, Estuário do Sado, Lagos de Santo André e Sancha e Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António; 2 Paisagens Protegidas, Arriba Fóssil da Costa da Caparica e Serra do Açor; e 7 Monumentos Naturais, Portas de Rodão, Cabo Mondego, Pegadas de Dinossáurios de Ourém e Torres Novas, Carenque, Pedra da Mua, Lagosteiros e Pedreira do Avelino.



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.