Greenpeace lança apelo contra o uso de máscaras e luvas descartáveis

A Greenpeace lançou esta terça-feira, 28 de julho, um apelo contra o uso de máscaras e luvas descartáveis, de forma a proteger o meio ambiente, de acordo com comunicado divulgado hoje pela organização ambientalista.

Apoiado na opinião de “personalidades especializadas em saúde” e num estudo da “Environmental Science and Technology”, a Greenpeace alerta sobre o “risco para a saúde pública”, que é a “avalanche de resíduos” gerada todos os meses: até 129.000 milhões de máscaras e 65.000 milhões de luvas de uso único, algo “desnecessário para a segurança pessoal e prejudicial à saúde do planeta”.

Como alternativa, a Greenpeace pede o uso de máscaras reutilizáveis, que podem ser lavadas e desinfetadas em casa.

“Os materiais plásticos de uso único estão a poluir o nosso ar, água e solo e, portanto, prejudicam a nossa saúde”, disse um dos especialistas que apoiam essa organização, Saulo Delfino Barboza, professor associado do Programa de Educação e Saúde da Universidade Brasileira de Ribeirão Preto.

Julio Barea, responsável pela campanha de resíduos do Greenpeace, resumiu a situação, alertando que “não podemos proteger a saúde humana sem um ambiente saudável”.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...