Há um filtro, amigo do ambiente, que retém 90% das fibras microplásticas da roupa



A AEG, marca líder global na categoria de eletrodomésticos lançou um novo acessório para a máquina de lavar com o objetivo de evitar que sejam libertados até dois sacos fibras de microplásticos através da lavagem de roupa – colmatando uma das maiores preocupações dos líderes da EU.

A lavagem de roupa faz com que cerca de meio milhão de toneladas de microfibras plásticas acabem no oceano todos os anos – o equivalente a quase três biliões de camisas de poliéster. Contudo o “filtro amigo do ambiente” pode impedir que até 90% das fibras microplásticas, maiores que 45 mícrones, sejam libertadas das roupas sintéticas durante a lavagem, revela a empresa de eletrodomésticos.

 A AEG fez um estudo para perceber os hábitos dos consumidores portugueses – 93% dos adultos inquiridos não sabia da quantidade de plástico presente nas roupas – com o intuito de perceber que melhorias podem ainda ser feitas no quotidiano e que resultem numa melhoria para combater as alterações climáticas.

Segundo a mesma fonte, numa primeira conclusão foi possível perceber que 66% dos portugueses não sabiam que o nylon é uma fibra plástica e 69% desconheciam que o poliéster é plástico.  Através do estudo realizado no início deste ano foi possível concluir que 43% dos consumidores portugueses – face a 27% dos consumidores europeus – indicam estar dispostos a implementar ações que exijam um esforço pessoal, mas que ajudem a combater este problema global.

Assim, a AEG partilhou cinco comportamentos que ajudam a reduzir a poluição microplástica através de fibras sintéticas:

 

  1. Lavar menos – Até 700.000 microfibras podem ser liberadas numa única carga de roupa, pelo que evitar lavagens desnecessárias reduzirá a quantidade de fibras microplásticas libertadas
  2. Manter as roupas mais tempo e usá-las com mais frequência – a média de vezes que uma peça é usada, antes de ser descartada, é de dez, sendo que uma peça de roupa nova pode libertar até 8 vezes mais microfibras do que a mesma peça de roupa após 5 lavagens. Depois disso, a libertação de microfibras estabiliza num nível muito mais baixo.
  3. Cargas completa – cargas de lavagem maiores demonstraram reduzir a libertação de microfibras devido ao menor atrito e menor proporção de água face ao tecido.
  4. Lavagem a baixa temperatura – estudos demonstram que a lavagem a 40°C liberta mais fibras do que a lavagem a 30°C.
  5. Instalar um filtro de microplásticos, que comprovadamente reduz a libertação de microfibras nas águas residuais.

 



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.