“Homem mais feliz do mundo” junta-se à luta pelos direitos dos animais

Conhecido como “o homem mais feliz do mundo”, o monge budista PETA é o mais recente nome a juntar-se à associação PETA na luta dos direitos dos animais e pela promoção do veganismo como uma opção de vida saudável que traz felicidade.

“Estou extremamente preocupado com o destino das oito milhões de outras espécies que compartilham este mundo connosco e que, como nós, querem evitar o sofrimento e viver suas vidas”, alerta Matthieu Ricard. Nas suas declarações, publicadas no site da PETA, o monge defende ainda que “tal como os homens, os animais merecem viver uma vida livre de sofrimento e exploração”.

E são vários os alvos apontados por esta campanha de sensibilização conjunta de Matthieu Ricard e da PETA. A indústria da carne e do peixe, que anualmente mata milhões de animais, para satisfazer os hábitos alimentares dos homens; a indústria dos lacticínios, onde práticas de inseminação artificial forçadas são noticias constantes. Também a industria dos ovos é altamente criticada, dados os inúmeros casos de aves criadas sem as devidas condições, mantidas em gaiolas minúsculas dias a fio.

Matthieu Ricard chama ainda a atenção para a disparidade de critérios, já que actualmente a quantidade chocante de grãos usados para alimentar os animais explorados em quintas criadas para o efeito, poderiam ser usados para combater os elevados números de fome a nível mundial.

Para Matthieu o veganismo deve ser encarado como uma mudança positiva com elevado impacto na vida dos animais, na nossa qualidade de vida e na “saúde” do planeta Terra. “A verdadeira felicidade só pode ser alcançada quando evitamos causar dor aos outros, então, por favor, seja vegano como eu”, concluí o homem mais feliz do mundo. Veja aqui o vídeo com Matthieu Ricard publicado pela PETA UK.

Foto: True Activist

 

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php