Hospitais dos EUA pressionados a fornecer alimentos vegetarianos



Para muitos pacientes hospitalares, a comida que lhes é servida é como acrescentar insultos a ferimentos. E se for um vegano ou vegetariano hospitalizado, as suas opções podem, de facto, ser muito sombrias. A U.S. Vegan Climate ETF está a tentar mudar isso. Está a pressionar os hospitais a fornecerem opções à base de plantas em cada refeição aos pacientes, nas máquinas de venda automática e nos refeitórios frequentados pelo pessoal, visitantes e pacientes externos, avança o “Inhabitat”.

Segundo a mesma fonte, a U.S. Vegan Climate ETF (VEGN), enviou propostas de acionistas ao conselho de administração da Centene, Elevance Health, HCA Healthcare, Molina Healthcare e United Health Group (UNH) para tornar a alimentação vegan amplamente disponível nos hospitais. O consultor da ETF, Beyond Investing LLC, quer que estas propostas sejam incluídas nas declarações de procuração que estas empresas enviarão aos acionistas enquanto se preparam para as suas reuniões anuais de 2023.

“Lançámos o VEGN para ser uma força para o bem e um meio para os investidores utilizarem o seu capital para efetuar mudanças positivas”, disse Claire Smith, CEO da Beyond Investing, citado pelo site. “Apelamos aos outros acionistas destas empresas para que apoiem as nossas resoluções propostas e tragam melhores resultados para a saúde dos doentes e melhorem os resultados finais destas empresas”, acrescentou.

A estratégia da ETF não consiste apenas em apoiar os pacientes dos hospitais vegetarianos, mas também enfatiza que a alimentação à base de plantas é uma escolha mais saudável para os pacientes em geral. Afinal, o Comité Médico para uma Medicina Responsável proclamou que as dietas baseadas em plantas ajudam a reduzir o risco de doenças cardiovasculares, diabetes e muitos cancros. A Organização Mundial de Saúde classifica a carne processada como cancerígena para os seres humanos e considera-a um dos principais contribuintes para o cancro colorretal.

“Além disso, utilizar a hospitalização como um momento pedagógico para melhorar os hábitos de saúde, incluindo uma melhor dieta, poderia de facto poupar dinheiro aos hospitais”, sublinha o “Inhabitat”. O Programa de Redução de Readmissões Hospitalares, ao abrigo da Affordable Care Act, “reduz a quantidade de dinheiro que os hospitais recebem se os pacientes forem readmitidos no prazo de 30 dias após terem tido alta de uma estadia hospitalar anterior”. “Comer melhor, tal como manter uma dieta alimentar integral baseada em plantas, é uma das muitas formas de as pessoas poderem melhorar a sua saúde”, conclui a mesma fonte.



Notícias relacionadas

loading...

Comentários estão fechados.