Hubble: 25 anos a desvendar os mistérios do cosmos (com FOTOS)

Foi a 24 de Abril de 1990 que o primeiro telescópio espacial – um projecto da Agência Espacial dos Estados Unidos (NASA) e da Agência Espacial Europeia (ESA) -, baptizado em homenagem ao astrónomo norte-americano Edwin Powell Hubble, partiu a bordo do vaivém espacial Discovery para ser colocado em órbita a uma distância de 559 quilómetros da Terra, com a promessa de libertar a observação do cosmos das interferências da atmosfera terrestre.

Esta sexta-feira (24 Abril) comemora-se 25 anos desde a sua colocação em órbita – duas décadas e meia a revolucionar a astrofísica com as imagens que tem captado a partir do espaço.

O Hubble fotografou buracos negros e captou a existência de quatro luas de Plutão – Nix, Hidra, Cérbero e Estige – até então desconhecidas. Permitiu a observação do nascimento e da morte de estrelas e de galáxias longínquas, revelou que o universo está a expandir-se a um ritmo mais elevado do que se supunha e mostrou aspectos desconhecidos de Saturno, Júpiter e Plutão, escreve a ABC.

Uma das imagens mais icónicas captadas pelo Hubble ficou conhecida como “Os Pilares da Criação”: três colunas de poeira cósmica que funcionam como um berçário de estrelas, localizadas na Nebulosa da Águia. Outra das imagens captadas pelo Hubble que ficará para a história foi a do campo ultra-profundo, que mostra galáxias, estrelas e objectos muito distantes, imagem que foi classificada como o retrato mais completo do universo visto no espectro visível.

Mas nem sempre de sucessos se fez a história do Hubble. Três semanas após a sua colocação em órbita, os cientistas responsáveis pelo telescópio detectaram, através das primeiras imagens recebidas, a existência de problema no espelho principal do aparelho, o que parecia comprometer as potencialidades do Hubble. O problema dos espelhos foi corrigido em 1993, naquela que foi a primeira missão de reparação de grande envergadura. A partir daí o Hubble começou a fornecer à ciência imagens do universo distante, em luz ultravioleta, infravermelha e no espectro visível, de uma clareza e espectacularidade inédita.

Em jeito de comemoração deixamos-lhe 20 das melhores imagens captadas pelo Hubble ao longo dos 25 anos.

[nggallery id=1730 template=greensavers]

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...