Investigador português nomeado membro honorário do British Antarctic Survey

O português José Xavier, investigador da Universidade de Coimbra (UC) e um dos cientistas polares nacionais com maior produção científica sobre as regiões polares, acaba de ser nomeado membro honorário do prestigiado instituto British Antarcitc Survey (BAS).

O convite foi endereçado por David Vaughan, director de Ciência do British Antartic Survey, que referiu que José Xavier tem tido “um grande contributo para a ciência, operações e inovação científicas do British Antarctic Survey”.

“O British Antarctic Survey está muito orgulhoso com esta nomeação do José Xavier para membro honorário em reconhecimento desta nossa colaboração a longo prazo, que se pretende que se estenda no futuro”, frisou David Vaughan.

José Xavier, de 40 anos, coordenador de projectos científicos na Antárctida, no BAS, e na UC, sublinha que “este reconhecimento internacional reflecte o resultado de muitos anos de trabalho no British Antarctic Survey”.

Para o investigador da UC, “trabalhar num instituto que lidera a investigação polar ao nível mundial é um orgulho”. “Levar jovens investigadores portugueses regularmente a Cambridge, para trabalharem com alguns dos melhores cientistas, continuará a ser uma das minhas prioridades”.

A colaborar com mais de 10 países de todo o mundo e com publicações regulares de artigos científicos em jornais de ciência de referência, como Nature, Global Change Biology ou PLOSone, José Xavier trabalha com o British Antarctic Survey desde 1997, tendo feito o seu doutoramento neste instituto (e na Universidade Cambridge, Reino Unido) e o seu pós-doutoramento.

Actualmente é também investigador convidado do British Antarctic Survey, assumindo a coordenação do programa de monitorização CEPH-BAS com outros colegas britânicos. Trata-se de um programa que avalia a ecologia alimentar de pinguins, focas, albatrozes e outros numerosos predadores da Antárctida.

Localizado em Cambridge, o British Antarctic Survey desenvolve e coordena a investigação interdisciplinar de qualidade internacionalmente reconhecida nas regiões polares. Este instituto faz parte da Natural Environment Research Council (NERC) e possui mais de 400 pessoas, trabalhando conjuntamente para produzir ciência nas regiões polares para avançar na compreensão destas regiões no nosso planeta Terra.

O BAS opera cinco estações científicas, dois navios e cinco aviões na Antártida e tenta responder a questões de importância global e regional. A investigação realizada no BAS envolve projectos científicos com mais de 120 colaborações nacionais e internacionais, incluindo com Portugal.

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php