MAAC apela a uma transição verde na época pós-Covid

O Ministro do Ambiente e da Ação Climática teve uma Audição regimental da comissão de ambiente, energia e ordenamento do território, e explicou os feitos durante a crise pandémica e expôs a necessidade de mudança para uma economia verde e mais amiga do ambiente.

João Matos Fernandos, realçou a contínua preocupação e adaptação dos serviços dos setores da água, dos resíduos e dos transportes, tal como das obras do Baixo Mondego em recuperação das cheias de dezembro de 2019.

Em seguimento, o ministro refere que Portugal tem vários planos que o levam ao objetivo da neutralidade carbónica em 2050, no entanto, devido à crise económica que se faz surgir nesta época pós-Covid, vai ser preciso ajustar e contar com a cooperação de todos. É por isso essencial que os investimentos privados e públicos tenham uma visão a longo prazo e se foquem numa economia verde, que respeite os recursos naturais e seja mais justa para o ambiente e para todos.

“A nossa Visão é criar riqueza e bem-estar para a sociedade a partir de projetos de investimento que beneficiem a redução de emissões, promovam a transição energética, a mobilidade sustentável, a circularidade da economia e a adaptação e a valorização do território.”

O MAAC refere pontos cruciais a atender durante a recuperação, que são benéficos para o futuro:

  • A descarbonização da economia;
  • O uso eficiente de recursos, apostando na Economia Circular;
  • A resiliência das infraestruturas;
  • A modernização e transformação digital de sectores económicos estratégicos;
  • A preservação da biodiversidade e eliminação da poluição;
  • A valorização do capital natural.

Prevê em simultâneo, caso haja possibilidade, mobilizar 4,5 mil milhões de euros em investimentos mais sustentáveis para o país.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...