Mais de 80% das terras agrícolas poderão vir a sofrer com escassez de água



De acordo com a União Geofísica Americana, até 84% das terras agrícolas de todo o mundo vão sofrer com escassez de água entre 2026 e 2050. Isto reflete-se na falta de disponibilidade de água para as terras de cultivo (60%) e no aumento da necessidade de água para as culturas (24%).

Neste estudo pioneiro, os investigadores analisaram se os níveis de água disponíveis seriam suficientes para fazer face às mudanças provocadas pelas alterações climáticas. Através de um novo índice, foi medida e prevista a escassez de água da agricultura nas suas duas principais fontes, a “água verde”, que corresponde à água da chuva presente no solo, e a “água azul”, que vem dos rios, lagos e água subterrâneas. Até ao momento, 3,8 milhões de km de terras foram já impactadas, e espera-se que mais de 3% também seja no futuro.

A quantidade de água verde será reduzida graças às mudanças na precipitação e às altas temperaturas que potenciam a evaporação. Para já, prevê-se que a sua escassez afete 16% das terras agrícolas, principalmente no Nordeste da China, na América Central, na África Meridional e a sul do Sahel.

Segundo os autores, através do índice, os países podem compreender a ameaça que enfrentam e desenvolver estratégias para impedir a escassez nas terras agrícolas. O sistema de plantio direto, o mulching ou cobertura morta e o cultivo em contorno, são algumas das sugestões que permitem poupar água.

 



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.