Mandragore: a Torre de Nova Iorque que vai lutar contra as alterações climáticas

O ateliê de arquitetura Rescubika Creation revelou recentemente uma proposta para construir o edifício mais sustentável do mundo: um arranha-céus residencial de 160 andares, que pode se tornar o segundo edifício mais alto do mundo, apenas alguns metros atrás do Burj Khalifa, no Dubai.

Para lidar com as condições climáticas extremas da cidade, Mandragore, como foi batizado, contaria com uma rede de tubos subterrâneos para capturar o ar e circulá-lo por todo o edifício. Surpreendentemente, a altura não é a característica mais impressionante da torre. O design futurista apresenta materiais de construção de madeira, em conjunto com 8.300 arbustos, 1.600 árvores e outras 83.000 plantas. A estrutura também está equipada com quase 2000 metros quadrados de painéis solares e 36 turbinas eólicas para produzir energia limpa.

A empresa também propõe a adição de um escritório doméstico em cada apartamento para aliviar a necessidade de deslocamento e, assim, reduzir ainda mais as emissões de carbono. Alegando que os edifícios são responsáveis por 70% dos gases de efeito estufa, a câmara de Nova Iorque aprovou uma lei que obriga os prédios mais altos a reduzir as emissões de dióxido de carbono.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...