Masters of Football: um jogo de tabuleiro sobre futebol made in Portugal

Quem quer jogar Masters of Football?

Nenhum desporto lucrou tanto com as inovações tecnológicas ligadas ao entretenimento e informação como o futebol. A massificação e democratização da internet permitiu a partilha de conteúdos ligados a este desporto, visualização de jogos em tempo real e acompanhamento permanente do fenómeno na sua dimensão global.

Como resultado, nos últimos 15 anos o desporto-rei ganhou novos fãs e adeptos em todo o mundo, que cada vez mais influenciam decisões de clubes – e a microeconomia que estes movimentam – e levam a paixão pelo jogo para níveis estratosféricos.

Foi esta paixão pelo futebol que levou quatro amigos a desenvolver um jogo de tabuleiro ligado ao fenómeno: Masters of Football. “Parcebemos que, quando jogávamos jogos de tabuleiro, falávamos muito de futebol e [vice-versa]. Fazia todo o sentido, para nós, investir tempo em juntar as duas realidades, lançando um jogo que une estas nossas duas paixões”, explicou ao Green Savers Luís Rosário, um dos membros da equipa.

A explosão da paixão pelo futebol em todo o mundo tem impulsionado a indústria de jogos e entretenimento a refinar a abordagem ao deporto. Há muito que o futebol faz parte do cardápio de jogos dos amantes de computadores – desde o The Double, Professional Soccer ou Match Day, para o velhinho Spectrum – até ao Elifoot, Championship Manager (CM) ou recente Football Manager (FM) – estes dois últimos desenvolvidos pela britânica Sports Interactive, dos irmãos Collyer, entretanto comprada pela Sega.

O aparecimento das consolas de jogos veio criar uma nova fonte de receitas para as produtoras e distribuidoras: desde o Mundial 98 que a FIFA, através da Electronic Arts, lucra com as simulações de jogos. O Pro Evolution Soccer – antigo Winning Eleven ou ISS Pro – da japonesa Konami, é outra das séries de jogos preferidas dos consumidores.

Recentemente, uma terceira vertente de entretenimento futebolístico chegou ao mercado – as ligas de fantasia, ou Fantasy League. São ligas online, realistas – baseiam-se em comportamentos reais dos jogadores, jornada a jornada – e já têm milhões de adeptos em todo o mundo.

O que falta nesta equação? Os jogos de tabuleiro. “Apesar de sabermos que são duas áreas que raramente estão juntas, assumimos que haveria de existir uma forma de as juntar com sucesso. Depois de vários anos de pesquisa e teste o jogo, ficou fechado para crowdfunding”, revelou Luís Rosário ao Green Savers.

Um jogo de tabuleiro que recria os bastidores do futebol

A ideia para o Masters of Football surgiu há três anos, por quatro amigos de diferentes áreas profissional mas que partilham o gosto por jogos de tabuleiro e a paixão pelo futebol. Este mês, o jogo foi lançado no site de crowdfunding Kickstarter. “Foram muitas horas investidas para conseguir a melhor experiência de jogo e a combinação entre estes dois temas, algo muitíssimo difícil de fazer”, revela o empreendedor.

Um dos principais objectivos dos autores do Masters of Football foi criar um jogo de tabuleiro que não é a experiência de um jogo de futebol jogado – não pode ser comparado com um jogo como o Subbuteo, que depende da qualidade técnica do jogador – mas algo que retrata as partidas de futebol e os bastidores.

Ou seja, todos os aspectos do jogo que alimentam a semana: quem é o melhor jogador, quem tem a melhor academia, quem mais influencia os árbitros ou reage melhor ao que se passa dentro e fora do campo. “É tudo aquilo que se discute nas redes sociais, entre amigos e nas mesas de café deste país. O futebol, na sua plenitude, está no Masters of Football”, continua Luís Rosário.

Veja como se joga ao Masters of Football no Kickstarter e no site oficial.

Para além de muito tempo, os quatro fundadores já investiram €8.000 no jogo – sobretudo na arte, design, estratégia criativa e divulgação. Para já, não estão previstos mais investimentos até ao final do processo de crowdfunding.

Já com a comercialização em vista, os empreendedores pediram orçamentos a cinco produtores de jogos de tabuleiro, de países como Alemanha, Estados Unidos e China. A produção inicial terá entre 1000 a 1500 unidades. E, caso o Masters of Football não reúna o investimento pedido no Kickstarter, existe já um plano B debaixo da mesa. “Não deixaremos um jogo com tanto mérito como este na gaveta, caso não estejam reunidos os fundos necessários”, admitiu Luís Rosário.

Só faltam €15.000

Para já, a campanha reuniu €10.305 de um total de €25.000 necessários para levar o projecto para a segunda fase – faltam quinze dias para terminar o período de financiamento colectivo. Se o investimento for conseguido, o primeiro passo será a constituição de uma empresa para a gestão quotidiana da actividade. Depois, os primeiros jogos serão entregues aos investidores.

Uma terceira fase do projecto poderá levar a equipa fundadora a comercializar o jogo noutros locais, lançar expansões ou novas versões e evoluir o jogo para as plataformas digitais. “Um jogo com esta temática poderá evoluir para o licenciamento junto de clubes ou ligas profissionais – todas estas equações estão equacionadas no plano de negócios”, garante Luís Rosário.

Todos os fundadores do Masters of Football têm outra actividades principal, pelo que apenas um “sucesso avassalador” do jogo lhes permitiria concentrar-se a 100% no projecto. Um cenário difícil, até porque o mercado dos jogos de tabuleiro é “muito diminuto em Portugal”.

“O nosso foco passa por identificar oportunidades de negócio – na área dos jogos de tabuleiro ou outras – e, se o timing e necessidade se justificar, lançar mais projectos. É uma equipa multidisciplinar, que trabalha muitíssimo bem em conjunto e se conhece há 25 anos”, conta o responsável.

O Masters of Football vai estar para teste hoje, 17 de Junho, a partir das 19h, no clube de jogos de Lisboa – pastelaria Tentações – em Picoas.
QUEM SÃO OS MASTERS OF FOOTBALL?

Os quatro designers do jogo têm um background diverso e idades entre os 38 e 40 anos: Luís Rosário é marketeer, Rafael Pacheco é engenheiro de software, Pedro Natário é gestor e Luís Silva engenheiro aeroespacial. O quinto elemento do jogo é Rui Duarte. “Tivemos uma extraordinária contribuição do Rui, que é um dos melhores caricaturistas portugueses e que nos fez a maioria da arte do jogo”, explica Luís Rosário.

equipa_SAPO

 

PERGUNTA GREEN SAVERS

Quais as principais dificuldades que encontraram no desenvolvimento desta ideia?

A questão mais difícil foi encontrar um modelo de replicação rápida do jogo de futebol, sem gerar resultados desadequados. Desenvolvemos para isso um algoritmo (complexo de desenvolver mas simples para quem joga) de dados que nos permite resultados muito próximos do que aconteceriam na realidade, se duas equipas com as características das que estão a jogar se encontrassem num estádio de futebol real.

Neste momento, na fase de financiamento, o mais difícil é mostrar aos fãs de jogos de tabuleiro que se irão divertir à grande a jogar um jogo sobre o tema de futebol – e aos fãs de futebol que poderão encontrar uma experiência de gestão de equipa e de jogo muito entusiasmante num jogo de tabuleiro.

Debatemo-nos três anos com o argumento da impossibilidade de relacionar jogos de tabuleiro (estáticos, para pensar, de interior) com o futebol (dinâmico, para agir, de exterior).

Resolvemos esse problema pela primeira vez na história dos jogos de tabuleiro – pelo menos é o que os testers e os reviewers do jogo nos disseram – porque o Masters of Football replica o contexto do futebol de forma única e permite momentos únicos entre jogadores, resultando numa ótima experiência de jogo para boardgame geeks e para fãs do desporto-rei.

Deixar uma resposta

Patrocinadores