Mercado global de proteínas de insetos pode crescer 32,7% até 2027



O mercado global de proteínas de insetos pode atingir os 3,3 mil milhões de dólares até 2027. Um novo relatório projeta um crescimento de 32,7% durante os próximos cinco anos.

O mercado de proteínas de insetos pode ser divido em três categorias principais: nutrição animal, produtos farmacêuticos e cosméticos e alimentos e bebidas. Atualmente, a nutrição animal está em primeiro lugar, seguida dos produtos farmacêuticos e cosméticos, com os alimentos e bebidas em último lugar.

“As crescentes preocupações com a saúde dos animais e a vontade de gastar mais em produtos alimentares e medicamentos entre os donos de animais de companhia deverão impulsionar o crescimento do mercado de proteínas de insetos”, segundo um relatório da Research and Markets. ” No segmento da alimentação animal, prevê-se que as rações aquáticas representem a parte maioritária no mercado das proteínas de insetos”.

De acordo com o relatório, os humanos são os que mais gostam de consumir insetos através da farinha de grilo. Os fabricantes estão a utilizar este pó com alto teor de proteína em massas, pão, biscoitos, batatas fritas, barras de chocolate e em muitos outros produtos. Gafanhotos, formigas e moscas negras dos soldados também são boas opções.

A região da Ásia Pacífico é particularmente próspera no mercado dos insetos, com uma taxa de crescimento de 33,21%. Esta região é já um dos principais produtores e consumidores de insetos comestíveis. O clima quente e húmido em muitas partes da Ásia é bom para a criação de insetos, atraindo empresas multinacionais no sector. Alguns dos principais intervenientes têm nomes como Bioflytech, Beta Bugs e All Things Bugs.

O relatório revela ainda que o apoio governamental está a fazer crescer o mercado de proteínas de insetos e a aumentar o investimento em startups, investigação e desenvolvimento. As pessoas estão à procura de fontes alternativas de proteínas para promover a sustentabilidade e a segurança alimentar. Os obstáculos incluem a relutância de alguns consumidores em comer insetos, o elevado custo do desenvolvimento desta fonte alimentar e os riscos de reações alérgicas e de micróbios nocivos. E, claro, os veganos.



Notícias relacionadas

loading...

Comentários estão fechados.