Ministros da UpM comprometem-se a fortalecer economia azul no Mediterrâneo

Os ministros da União para o Mediterrâneo (UpM) assinaram hoje uma declaração na qual reforçam os seus esforços de economia azul no Mediterrâneo. Este compromisso quer promover uma recuperação sustentável das economias afetadas pela crise da Covid-19 e combater os desafios ambientais e climáticos.

Os 42 Estados-Membros, do qual Portugal faz parte, concordaram em criar novas políticas que apoiem uma mudança para tecnologias de baixas emissões, promovam uma economia circular e projetos ligados ao lixo marinho, às energias renováveis marinhas e no turismo baseado na natureza.

A Declaração Ministerial sobre a Economia Azul Sustentável, é sustentada pelas seguintes medidas:

  • Reforço da cooperação em matéria de economia azul e governação marítima;
  • Facilitar a transição para uma economia azul sustentável, reduzindo as pressões sobre o ambiente e investindo em modelos de negócio mais sustentáveis;
  • Promoção da pesca sustentável e da aquicultura, incluindo uma ambiciosa nova estratégia da Comissão Geral das Pescas para o Mediterrâneo para o período de 2021-2025;
  • Abordar as necessidades de desemprego e de perfil na economia azul através do desenvolvimento de competências, conhecimento, inovação e investigação;
  • Reforçar a cooperação em matéria de segurança marítima e de segurança, incluindo a cooperação da guarda costeira.

Virginijus Sinkevičius, Comissário para o Ambiente, Oceanos e Pescas, declara que esta declaração “abrirá caminho para uma economia azul sustentável no Mediterrâneo, o nosso mar comum, e contribuirá para as ambições do Acordo Verde da União Europeia”.

O Secretário-geral da União para o Mediterrâneo, Nasser Kamel, acrescenta ainda: “Estamos a elevar a fasquia das nossas ambições coletivas nos governos, na sociedade civil, na investigação e no sector privado para garantir que as atividades marítimas sejam sustentáveis, inovadoras e orientadas para a criação de emprego para enfrentar os principais desafios dos nossos tempos. Ao mesmo tempo, estamos também a enfrentar importantes impulsionadores para a recuperação da pandemia e para a reestruturação a longo prazo do setor”.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...