41.419 toneladas de dióxido de carbono (CO2) por ano: é este o valor que as cerca de 80 empresas clientes LeasePlan, que marcaram presença na conferência “Rumo às Zero Emissões em 2030 têm o potencial de eliminar simplesmente ao mudarem para frotas eléctricas. O evento teve lugar em Lisboa no passado dia 30 de Janeiro.

Esta foi uma das conclusões da conferência “Rumo às Zero Emissões em 2030” que contou com a participação de cerca de 80 empresas, que na sua totalidade têm mais de 11.000 veículos. Ora, se todas as empresas presentes no evento mudassem amanhã as suas frotas para veículos eléctricos isso representaria a eliminação de 41 mil toneladas de emissões de dióxido de carbono por ano.

Em comunicado, a empresa organizadora do evento conta que também o TCO (Total Cost of Ownership) dos veículos eléctricos esteve em debate nesta conferência. Num mercado cada vez mais competitivo, comparar os benefícios de uma opção eléctrica com automóveis de combustão é da máxima importância, já que as empresas com frotas representam cerca de metade dos carros que circulam nas estradas nacionais.

 “O panorama da mobilidade está em processo de disrupção e por essa razão é necessário um esforço conjunto cada vez maior por parte dos governos e da indústria automóvel”, referiu António Oliveira Martins, director geral da LeasePlan. “Tanto os governos centrais como os municípios têm uma palavra a dizer em relação à sustentabilidade futura da mobilidade, exemplo disso mesmo é o município do Porto, o primeiro em Portugal a abraçar essa mudança com a passagem de uma parte significativa da sua frota para veículos eléctricos”, concluiu.

Com 70% de carros eléctricos e híbridos plug-in, Nelson Pinto, Director do Departamento Municipal do Ambiente e Serviços Urbanos do Município do Porto, referiu que a poupança em custos de manutenção é muito expressiva, para além da redução dos custos com combustível, redução do ruído e a ausência de emissões de dióxido de carbono.